Olá, seja bem-vindo.
Este blog foi criado no dia 21 de Janeiro de 2010. Será um blog em que apenas publicarei sonetos, nada mais do que sonetos. Espero que os apreciadores deste estilo de poesia me visitem e comentem, façam críticas, para eu melhorar o que tiver de ser melhorado e me alegrar com o que estiver bem feito. Obrigada. FELIPA MONTEVERDE

sábado, 20 de março de 2010

Confissão

Confesso-te um amor tão dolorido
Num coração tão sofredor e amante…
No meu peito bate um sonho ressequido
Na aridez desta dor dilacerante.

A ti confesso o meu amor banido
Dolente… num coração inquietante
Que na imensidão fica perdido...
Lua esquecida em Quarto Minguante.

Confesso este amor… o coração sofrido…
A mágoa e o tormento que me dás
Ao dizeres-me adeus, que se acabou…

Findou o teu amor por mim sentido.
A paixão que nos unia, agora jaz…
Mas confesso-te o amor que ainda te dou.

(Felipa Monteverde)

2 comentários:

Amanda disse...

Tristemente lindo...
bjo

Maria disse...

diz-me algo este poema, simplesmente belo.