Olá, seja bem-vindo.
Este blog foi criado no dia 21 de Janeiro de 2010. Será um blog em que apenas publicarei sonetos, nada mais do que sonetos. Espero que os apreciadores deste estilo de poesia me visitem e comentem, façam críticas, para eu melhorar o que tiver de ser melhorado e me alegrar com o que estiver bem feito. Obrigada. FELIPA MONTEVERDE

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Pó da estrada

Eu sou o acre pó da tua estrada,
O verme mais nojento, rastejante...
Sou a triste essência de ser nada,
Um pequeno avo, algo insignificante…

Eu sou aquela flor já desfolhada,
Uma ilusão que passou num só instante…
Sou a promessa mil vezes já quebrada
E esta imensa dor dilacerante…

Sou a terra que desprezas e que pisas,
Sou o que tu não queres nem precisas,
Sou as pedras da calçada em teu caminho…

Sou o que não tem valia nem valor,
Tudo o que há de indigesto, de pior...
Sou um cacto… uma chaga… um espinho…

(Felipa Monteverde)

Sem comentários: